sexta-feira, 19 de setembro de 2008

DESINTEGRADOS ÉRAMOS NADA EM CONJUNTO


Ele parece que pensa igual a mim, ao mesmo tempo...só que ele diz e eu não!
Ele aparenta estar conectado ao meu modo de ser de alguma forma...só que é totalmente desigual.
Ele vislumbra-se numa criatura inquieta, com mil e uma atividades rotacionadas por segundo, prontas para acontecerem ao mesmo tempo...mas sabe oferecer a calmaria do ombro amigo quando preciso...
Engraçado pensar nele hoje assim: como somos parecidos e diferentes na essência. Um grande amigo, companheiro de inúmeros números de circo, tragédias gregas, contos de fadas, de bruxas.
O interessante é que sempre juntos. Ramirez me fez enxergar o que eu poderia oferecer aos outros e a mim mesmo, apenas tirando minha viseira, num crucial momento de incertezas e dúvidas que vivenciava...
Essa esperta pessoinha não é apenas o meu melhor amigo, tenho certeza disso: fomos irmãos ou algo mais em vidas outroras (o que, não acreditam nisso?rs). Não há TH sem FR - Nem nunca haverá...Quando, por um curtíssimo lapso temporal, ficamos sem nos falar, percebemos o quanto não éramos nada, um sem o outro. Desintegrados, nossas essências eram totalmente nulas - o que nos fez, tão logo, "nos tocar" e deixamos de lado nossas bobeiras, vendo que a verdadeira amizade sempre prevalece acima de qualquer impasse pífio. Inefável parceiro...Não é seu aniversário, nem dia comemorativo algum: apenas acordei com uma profunda vontade de escrever sobre esse mal necessário chamado Felipe Ramirez.
Longe como está, ou presente como sempre esteve, o que nos liga, sobretudo, é o barbante: enquanto eu voo, ele o segura e me mantém a salvo...

"Qualquer dia amigo eu volto..a te encontrar"


TH - =´]

2 comentários:

MCI disse...

Ah, você não sabe como essas histórias me comovem!
Puxa vida... Uma vez tia Xu disse, numa entrevista: "Você se reconhece no rosto de um velho amigo!" e, meu Deus, como isso é verdadeiro!
Como há TANTO de nós em outras pessoas, tão queridas, tão necessárias, tão importantes!
Sim, há uma parcela INCRÍVEL de nós mesmos nesses poucos e selecionados "outros" que escolhemos pra ser - talvez de forma ainda mais significativa, porque desprovida de "interesses"! - a nossa SEGUNDA FAMÍLIA!
=´)
E pensar que estou longe, por opção, de meus MAIORES amigos, também!

=(

Ainda que, como bem dissestes, conectados, somehow.

RRJunior disse...

Sabe...
No dia em que vc me mostrou esse post, eu comentei contigo... Mas acho que deveria registrar aqui:

Felipe Ramirez:
Não te conheço, não sei quase nada sobre vc (a não ser que vc é um grande amigo do meu querido Thiago)... Mas, se encontrasse com vc, em algum lugar, saberia que vc é um bom sujeito... A energia que vc transmite é surpreendente!

Continue sendo o cara bom que vc é!

:)