sábado, 10 de maio de 2008

DESANUVIANDO



Há muito não me sentia dessa maneira. Sentindo intensas emoções contrapostas em pouquíssimo tempo, completamente à flor da pele num lapso temporal muito curto. Gosto muito disso. Bem verdade os que dizem que "águas paradas não movem moinhos". As águas revoltas sempre me encantaram, por que no fundo, todos tem em mente a típica frase que diz que depois de toda tempestade, vem a calmaria.

Toda tempestade é necessária. Nela, temos oportunidade de gritar nossas razões, de expor nossos pontos de vista, de dizer tudo o que se quer. Na calmaria ambulante, nem tudo é colocado em jogo, o que dá margem a cruéis acomodações. A natureza da calma acaba requerendo lidar com outra em erupção constante - dessa colisão, por mais difíceis que possam parecer as conseqüências num primeiro momento, o "aquietar" da tempestade traz aspereza e profundidade - características que a maturidade tende a dar.

Ouso citar que estou no exato momento do "desanuviar" - as nuvens antes pesadamente condensadas estão dando lugar a um céu claro, límpido, onde se enxerga as coisas com exímia clareza. O raio humano que despencou na minha cabeça durante os piores dias de chuva ácida, hoje me faz perceber o QUÃO ÚTIL acabou sendo. Um choque necessário, que certamente preparou muito bem o terreno para as próximas possíveis viagens tempestivas. :))

A clareza desse tempo limpo me fez ter a certeza absoluta do que quero.


TH - ;)

5 comentários:

MCI disse...

Nossa...
Profunda, a coisa.
Entre a aspereza e a clareza nasceu uma certeza, beleza?
Ao menos foi o que entendi.
Entendo certo? - é que entender errado é também não entender, por isso pergunto.
Saio do assunto respirando igual leveza - ainda que advinhada.
Há um quê de alegria ao qual não se pode renunciar.
A ver.

TH disse...

Que bem pesca, bom pescador será ;)

Marcelo disse...

A calmaria é um período de pouco crescimento porque assim o fazemos. Temos um tendência natural a acomodação. Diante de uma situação de caos não nos é permitida a apatia. Agimos por falta de opção ou por instinto de sobrevivência.
Mas vejo como uma questão postura nossa diante das situações.

Lucca disse...

Meu!
O cenário novo tá MUITO legal, dom!
Demais, MESMO!
Você tem muito bom gosto!
=)

TH disse...

Meu webdesigner quem fez
Caprichoso ele, hein? :P