quinta-feira, 22 de julho de 2010

TH NEWS FLASHES XXVII - A arte de (d)escrever(-se)


A paixão vem desde pequeno.
Preferia pegar um papel para rabiscar minhas primeiras letrinhas, brincar com palavras, escrevê-las de trás pra frente, ver como ficavam se faltasse determinada letra.
Desenhava também, mas contar histórias era muito mais gostoso. E externá-las numa folha trazia um prazer indescritível!
Ao lado de meu primo, formávamos uma bela parceria. Eu esboçava o script e ele fazia os desenhos em forma de HQs, mas num dado momento invertemos. O desenho ficava a meu cargo mas eu sempre dava um jeito de mudar o roteiro dele! rs
Ser um ótimo leitor desde pequeno também me ajudou muito. Hoje em dia sou mais de música que livros, mas só em nunca ter deixado de ler na minha vida já foi válido um bocado!
Então vieram os primeiros reconhecimentos. Prêmio na 4ª série de literatura mirim por "História da minha vida', singela descrição do meu cotidiano que, por algum momento, despertou atenção da professora de Redação e, a seguir, da de Português. Anos depois, na 8ª, aventurei-me a tentar participar de um concurso de contos pré-adolescentes, e concorri com uma produção literária cujo nome me foge, mas falava sobre uma garota e seus dilemas de adolescência. Lembro que metade da açao do livro se passava no diário dela, outra nos "fatos da vida real" e mesmo sem ter base alguma no assunto, conseguia colocar temas como "drogas" no livrinho, bancando o sabido! rsss.
Na época em que ousava, era mais reconhecido. O tal livro também venceu o prêmio e me fez decidir fazer a faculdade de Jornalismo quando prestei vestibular pela primeira vez. Na escola, Redação, Literatura e Gramática sempre foram mais matérias prediletas e as que sempre me dei melhor.
Nessa época mesmo comecei a fazer meus "roteiros de gaveta"; Aquelas histórias tão minhas que não tinha coragem de contar pra ninguém. Rabiscos tão meus que ficaria rubro se alguém tivesse acesso. Pura insegurança Percebo hoje, ao relê-los, que hpa muita riqueza e material de qualidade ali que, dando a devida "lapidada", funcionaria. Nossos textos, assim como nós mesmos, amadurecem e podem ser renovados.
Então veio o primeiro ano de Jornalismo e o encanto empolgado de outrora deu lugar a um pensamento menos sonhador e mais realista. Um jovem de 17 anos tinha por obrigação pensar no seu futuro, e ser jornalista numa cidade corporativista como essa não daria certo.
Parti pro mundo jurídico e isso se refletiu na minha escrita também
De tão craque que era com as regras gramaticais mais severas, passei a dar prioridade à linguagem rebuscada e verborrágica, com vazão à escrita culta repleta de citações em latim e termos incompreensíveis para o grande público, que são artifícios para "deslumbrar" outros profissionais do Direito.
Afaste-me da pretensão de me tornar um escritor/jornalista/roteirista de outrora, de priorizar a qualidade do texto e a eficácia com a qual ele deve transmitir a mensagem ao público. Mascarei tudo isso com a falsa sapiência jurídica e isso me prejudicou no âmago.
Nada me satisfazia. Nada até perceber que o que interessa, nessa vida, é fazer aquilo que a gente ama. É ter foco, é saber arcar com conseqüências de uma má escolha e correr atrás.
A escrita é usada para abraçar seus leitores. Uso dessas linhas de hoje pra me abraçar e me puxar de volta pro que eu deveria mesmo fazer...
Então toca "me salvar". Ver o que eu tenho. Selecionar possíveis parcerias (Eldes, eu te devo muito) e os maiores incentivadores (Ale e Dan, são vocês!). Uma equipe do bem, que me deixa à vontade pra voar.
Decidi isso no momento que considero oportuno: agora. Pensando e repensando no que eu quero e posso. Correndo atrás de aprimorar e lapidar meu talento para a escrita (sei que nesse mesmo texto já tenho inúmeros erros de gramática, mas a hora de errar é mesmo agora) e resgatar um sonho perdido.
Sonhos envelhecem. Mas também são salvos a tempo.
Nada pode parar o promissor e guerreiro TH. =D


TH - Vamo que vamo!

3 comentários:

Inside Me disse...

"Na escola, Redação, Literatura e Gramática sempre foram mais matérias prediletas e as que sempre me dei melhor." marmininooo eu tb visse e adora desenhar rabiscos em papéis, nas folhas do caderno, enfim...
bom q vc esta ficando culto viu e como!
mas numf ik muito rebuscado nao senao pra te ler temos q ter dicionário sempre em mãos, kkkkkk
bj grande, xo ir ali ver akele gatino em apuros, kkk
bj

Marcio Nicolau disse...

Passagem rápida e gostei. Vou e volto.

convite: www.espacointertextual.blogspot.com

MCI disse...

Querer, poder e conseguir.
Essa é lei.
=)