quinta-feira, 14 de maio de 2009

TH NEWS FLASHES XIII ["Não Faça O Mal"]


Karma: Você faz coisas boas...coisas boas acontecem para você.
Karma Mode On!
Nas últimas semanas degustei, vindo de vários lados, o dissabor de ser apontado como algo ruim, adjetivado das piores maneiras possíveis: sonso, farsa, falso-solidário, falso-sentimental, perigoso. Direcionados por quem, acreditem, outrora se fazia importante na minha vida. Mas meu papel não é ser o baluarte da injustiça, pois o título por si só é patético. Não sou santo. Eu já menti, já traí em relacionamentos, já mandei às favas e amaldiçoei os meninos que tanto zombavam de mim na época da escola. Não, decididamente eu não sou o guri mais exemplar pra prosperidade, mas no meio de tantos infortúnios e atitudes incorretas, eu faço questão de afirmar: sou humano.
Como humano, tanto cometo deslizes consideráveis quanto me sinto atingido quando me atribuem qualificações negativas. Não tenho sangue de barata para não reagir diante de atrocidades proferidas a mim, e esse sentimento tende a crescer mais ainda quando não encontro motivos suficientemente fundamentados que justifiquem a revolta de quem se dizia "amigo", de uma hora pra outra. Garanto-lhes: assumo meus pecados, meus excessos, minhas escolhas equivocadas. Tudo seria mais fácil se antes de as pessoas se revoltarem e jogarem pedras, punhais e facas, procurassem esclarecer os motivos das outras agirem da respectiva maneira. Pelo menos eu funciono dessa forma. Jamais, por orgulho ou algum outro motivo torpe, romperia um vínculo forte sem antes averiguar com efeito.
Eu não acredito que o referencial de bondade seja algo concreto e único. Por que você chamaria uma criança de boa ou má? A boa é a que obedece os pais? E a desobediente, é a má? Elas são assim mesmo ou é a sua interpretação que está lhes atribuindo títulos, rótulos e classificações? Nessas horas, eu recorro a uma postura muito peculiar minha, que é de absorver o melhor de cada religião para constituir minha própria fé, e busco nos Hindus a que considero mais acertada: o mal existe em sua interpretação, e não em si mesmo. É a sua atitude que o faz parecer mal - o mal não pode existir. Procuro me aprofundar bem nesses ensinamentos para procurar - acreditem - entender as razões de quem me minorizou tanto com adjetivos tão pesados e machucadores.
Eu poderia apenas repetir aquela imagem que coloquei semana passada, do "cagando e andando", mas uma das posturas que vou seguir como lema de vida é procurar basear minhas atitudes nos ensinamentos do conceito de Karma, que inclusive, outra vez, já mencionei aqui. Tomemos nossa interpretação pessoal do que é bom ou mau, reciclemos nossos atos e vamos agir, daqui pra frente, pensando na máxima de que "quem faz o bem, terá o bem". Karma é justamente isso. Você pode questionar os motivos de as coisas ainda não acontecerem na sua vida, de esperar tanto pra "murchar" diante da carência de resultados, mas ainda assim você vai persistir e continuar tentando / andando / lutando...e sabe o porque? Por que é a coisa certa a se fazer. E quando você faz o certo, só virão coisas boas na sua vida.
Por mais que lhe taxem negativamente, quando você faz coisas boas - ainda que essas venham para consertar as coisas ruins cometidas no passado, a tendência é sempre receber mais postividade na frente. A lei da atração (e isso aqui não é uma propaganda gratuita de Rhonda Byrne, mas até poderia ser, pois é uma autora competente - e nos filiar às coisas boas e talentosas só nos trará mais benefícios) é justamente essa: ter nossa consciência tranquila e nossa paciência bem trabalhada, para que a recompensa venha e vigore. Posso não ser uma pessoa 100% do bem, mas posso me esforçar pra sempre procurar fazê-lo. Não apenas para auto-redenção, mas visando uma maneira de plantar e colher posteriormente. Para ter propósitos alcançados na vida e não estar perdido nela. Aos que acreditam, fazer o que é bom pois assim entendemos o sinônimo de Deus. Para outros que acreditam, por que os benefícios chegarão de alguma forma, nesta vida ou em outra.E, de uma maneira mais simples: por que fazer o que é bom é melhor do que meramente fazer o mau, que, convenhamos, não nos leva a lugar algum. O bem somente gera o bem maior...


TH - Karmando todo tempo!

4 comentários:

RRJunior disse...

Há muito tempo (num lugar escondido em minha infancia/pré-adolescencia) li em algum lugar: "Faça o bem sem olhar a quem". Uma frase bem madura pra quem só tinha uns 9 ou 10 anos...

Anos depois, com meu inicio de estudos na magia (já com uns 13/14 anos) aprendi uma coisa: "Quem planta amor, colhe amor. Quem planta vento, colhe tempestade". De uma forma ou de outra as frases estão interligadas e servem para demonstrar que somos SEMPRE responsáveis por todos os nossos atos. Devemos aprender a aguentar, aturar e suportar todas as consequencias de TUDO o que fazemos, dizemos, pensamos e mentalizamos. Afinal uma ação comanda uma outra ação e uma reação.

A profundidade da Lei do Karma é isso: Vc faz, VC LEVA!
Por isso é sempre bom estarmos preparados e pensar muito bem antes mesmo de começarmaos a pensar no que vamos fazer.

Quanto a esse seu post... Acho que já está na hora de começar a pensar em outros horizontes... Me magoa a pessoa ter feito isso com vc e comigo tb... Poderia ter acontecido de outra forma, mas não partiu de nós e vc sabe muito bem disso! Sei que a situação é chata, na hora não pensei muito, mas nesta quinta e sexta feira (14 e 15/05) andei pesando mais calmamente sobre o assunto... Mas não adianta remoer, não fui eu quem fez. Nao fui eu que sai atirando para todos os lados querendo afastar um por um. Tenho minha consciencia tranquila de que não mandei "piadinha" nenhuma pra ninguém. Vc devria estar com sua consciencia tranquila de que não destratou, de que não maltratou, e etc etc etc.

Bola pra frente! Esqueça isso... O tempo é o melhor remédio!

"Luzes da árvore de natal são frágeis, mas existem as mais resistentes... AS QUE FICAM!" (lembra?)

=]

TH disse...

Não poderia concordar menos contigo!
Adorei as palavras!
=]

Phoenix disse...

TH... nunca se esqueça de certas coisas, como NÃO IMPORTA O QUANTO TE JULGUEM, O IMPORTANTE É ESTAR EM PAZ CONSIGO MESMO.
Não viemos ao mundo para agradarmos a gregos e troianos, mas também sei que é de se causar profunda dor uma atitude dessas [de te difamar, falar coisas horrorosas provindas de um sentimento de ciúme que sabe lá Deus de onde vem...] de alguém que outrora, era amigo, e mais que isso: importante na tua vida.
Ninguém tem o direito de te julgar, assim como ninguém tem direito de julgar a mim, Ronaly, Marias e Joanas pela vida...
Quem o faz, assume a responsabilidade de saber que um dia, será proporcionalmente julgado, e talvez não diferente do que já foi feito, também de forma injusta.
Amigos, quando são verdadeiros e incondicionais, não julgam.
Portanto, mesmo diante da dor de ver esses desacertos da vida, lembre-se: ao teu lado, permanecersão os bons. =]

Tom disse...

Precisamos conversar, moço...
Abraço!