sexta-feira, 18 de setembro de 2009

TH NEWS FLASHES XVII [Be A Good Boy...]


Casa cheia...almoço de família. Uns parentes do Rio de Janeiro. Como eu queria que fosse Alexia...*
Percebo, a cada dia, que ser educado é ser falso de vem em quando. É jogar no jogo deles. Mostrar que você fez um curso universitário, que é um advogado - e ninguém quer saber se és feliz em sua profissão. Basta ser.
Que você vive contente, é realizado, tem planos prum casamento, tem os dentes escovados, que vende fácil seus melhores sorrisos e não tem absolutamente nenhum problema com sua família. Que você não erra.
Por toda minha vida fui tido como o simpático tímido de toda a cadeia familiar.
Não dá mais.
Saco isso...estou de saco cheio de fazer o conveniente, o que se espera de você.
Tá mais do que na hora de se auto-satisfazer. E errar!
Hoje tive um arranca-rabo estratosférico com meu irmão.
Ele reclamou que eu não vou à casa de praia da sogra dele.
Disse-lhe, pela primeira vez: será que vai ser conveniente pra você fingir que está feliz com minha presença? Ou pra mim fingir que não me incomodo com seus comentários maldosos a meu respeito?
É.
Uma hora tinha que crescer.
E me impor.
É tempo de saber lidar com tudo o que você é, com erros cometidos e principalmente, sendo honesto com sua própria natureza.
Acho que agora já sei fazer as coisas certo. E esse novo TH é o mais indicado pras provações que está apto a passar.
Tenho que agir como homem, ainda sabendo o que me espera nesse fim de semana.
Meu fascínio por Zélia Duncan me fará viajar mais uma vez a Recife. Não deu certo com Alanis no inicio do ano, mas agora vai.
Rever as pessoas vai ser bom, claro, mas...rever as pessoas depois de suas péssimas condutas do passado, como será?
Serão bastante educados, claro. Como mencionei acima, manda o figurino que todos sejam falsos e educados, mas eu estou ansiosíssimo em analisar suas condutas e olhares. Como me encararão?
Já tive muito medo de voltar lá, mas eu notei que era puramente falta de preparo de lidar com as consequências de minhas condutas. Agora minha realidade é outra. Amadureci - tudo o que vivi ano passado e estou vivendo afetivamente agora me fez crescer o que não tinha crescido em MUITO tempo de minha vida. Mas e as outras pessoas? Seus familiares e amigos? É muita gente pra rever, muitas conversas a se ter e com certeza, novas realidades que só descobrirei nesse final de semana. Um grande alívio é ter minha amiga Zélia Duncan sublinhando tudo isso, pois sei que é o elefante branco que precisa ser tirado para poder viver meu futuro e PRECIOSO futuro! ;)
Falando nesse futuro que é tão presente...acaba de me telefonar! *.*
É por essas e outras que eu cada vez mais penso: agi mal por não ter sido corajoso o suficiente pra fazer o que seria certo na hora exata, mas se eu não tivesse errado, meu DEUS, eu estaria como estou agora? Teria sofrido agruras suficientes pra lidar com os caminhos do coração como lidei? Fiz muita gente sofrer, mas garanto que o sofrimento lhes fez bem suficiente pra percorrer os seus caminhos. E os caminhos do coração não são, por vezes compreensíveis por todos. Sempre haverá quem nos julgue ou condene, mas não serei quem querem que eu seja só por mera satisfação.
Sou TH, errado, errante...
Mas incrivelmente melhor assim.


*My soulmate...more than a simple sister...


TH - Chega de aparências!

2 comentários:

MCI disse...

“O que eu queria mesmo era um ombro amigo onde pudesse encostar a cabeça, uma mão passando na minha testa, uma outra mão perdida na minha. O que eu queria era alguém que me recolhesse como um menino desorientado numa noite de tempestade, me colocasse numa cama quente e fofa, me desse chá de laranjeira e me contasse uma história. Uma história longa sobre um menino só e triste que achou, uma vez, durante uma noite de tempestade, alguém que cuidasse dele."

(Caio Fernando Abreu)

"Sou feita de tão pouca coisa e meu equilíbrio é tão frágil, que eu preciso de um excesso de segurança para me sentir mais ou menos segura.''


"Vou falar do que se chama experiência. É a experiência de pedir socorro e o socorro ser dado. Talvez valha a pena ter nascido para que um dia mudamente se implore e mudamente se receba."

(Clarice Lispector)

Não tão mudamente, mas suplicando - por todos os lados! - por ser finalmente compreendido em minhas necessidades mais ELEMENTARES.

Tom disse...

Merda de convenções... mando sempre às favas - o engraçado é que todo mundo me olha e ainda acha bonitinho... isso me dá mais raiva porque parece que nunca deixarei de ter 5 anos...